A ARTE DO
ESQUELETO
NA VACHERON CONSTANTIN

Desde 1755, a Vacheron Constantin dedica um cuidado igualmente meticuloso tanto para a beleza interna quanto para a beleza externa de suas criações. Durante o SIHH 2014 (Salão Internacional da Alta Relojoaria, na sigla em francês), a Manufatura enriquece sua coleção de relógios
esqueleto e apresenta seus novos modelos masculinos e femininos, oferecendo uma demonstração magistral de sua expertise.

DESCUBRA AS TRÊS FASES DO TRABALHO COM ESQUELETO
DESCUBRA OS NOVOS MODELOS ESQUELETOS

I
O importantíssimo toque inicial do relojoeiro

A criação de um relógio esqueleto começa com uma ampla consideração do movimento que precisa ser transformado ao máximo em esqueleto para revelar sua beleza interior. Isso demanda a experiência dos melhores mestres-relojoeiros para retirar o máximo de material possível, garantindo ao mesmo tempo que o calibre se mantenha perfeitamente funcional. Somente as fases de conceito, design e modelização necessitam de diversas centenas de horas, um número que aumenta de acordo com o nível de sofisticação do calibre, especialmente em termos de complicações.

II
Os artesãos entram em
cena: Chanfrados e desenhos manuais

Os artesãos assumem o trabalho das mãos dos relojoeiros e dão início a um longo período de atividades que exigem paciência, precisão e rigorosa disciplina. A platina principal, as pontes, o barrilete e outras peças mecânicas que foram previamente perfuradas e recortadas ocupam, por dezenas de horas, os dedos ágeis desses profissionais. Trabalhando manualmente cada componente por vez, os artesãos criam sutis contrastes entre o acabamento polido da chanfra que irá capturar a luz e o efeito fosco do desenho à mão que acentuará o brilho. Embora esta por si só já seja uma tarefa exigente, ela se torna ainda mais complexa devido às aberturas curvas e os ângulos interiores – alguns menores do que 45° – preferidos pela Vacheron Constantin em seus relógios esqueleto e que nenhuma máquina seria capaz de reproduzir.

III
Gravação manual:
A exaltação do resultado final

Logo depois do chanfrado e do desenho manual, ocorre
a gravação em si. Durante cerca de uma semana inteira para cada calibre, o gravador corta e esculpe o material com golpes meticulosos do buril para criar os motivos originais imaginados pela Vacheron Constantin, deixando-os com relevos encantadoramente arredondados. Cada gesto é altamente preciso – em alguns casos, chegando a quase um décimo de milímetro –, e a sensibilidade estética do relojoeiro-artista está finamente direcionada a incutir uma personalidade singular a cada componente.

NOVOS MODELOS
ESQUELETO

Para os homens, relógios que combinam sofisticadas complicações relojoeiras e calibres inteiramente em esqueleto, representam genuína perícia técnica dedicada à beleza estética. Para as mulheres, modelos em que a arte do esqueleto é ainda mais aperfeiçoada por uma combinação de habilidades artísticas.

VEJA O VIDEO
VEJA O VIDEO

MODELOS ESQUELETO DA COLEÇÃO

Anterior Próximo